Sexta-feira, 13 de Julho de 2007

Bananas

ajuda_crian.jpg


Certo homem, que vivia a viajar pelo mundo em busca de novos lugares e novas pessoas, resolveu passar algumas semanas num mosteiro do Nepal. Numa tarde, entrou num dos muitos templos do mosteiro e encontrou um monge sorrindo, sentado, próximo ao altar. - Por que o senhor sorri? - perguntou ao monge. - Porque entendi o significado das bananas - disse o monge, abrindo a bolsa que carregava, e tirando uma banana podre de dentro. - Esta é a vida que passou e não foi aproveitada no momento certo... Agora é tarde demais. Em seguida, tirou da bolsa uma banana ainda verde. Mostrou-a, tornou a guardá-la e disse: - Esta é a vida que ainda não aconteceu. É preciso esperar o momento certo. Finalmente, tirou uma banana madura, descascou-a e, dividiu-a com o viajante dizendo: - Este é o momento presente. Saiba vivê-lo sem medo.

publicado por TiBéu ( Isa) às 16:52
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

Eu de ser como sou



Um dia, quando meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães, eu hei de dizer-lhes:

Eu os amei o suficiente para ter perguntado aonde vão, com quem vão e a que horas regressarão.

Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que eles soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia.

Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé junto deles, duas horas, enquanto limpavam o seu quarto, tarefa que eu teria feito em 15 minutos.

Eu os amei o suficiente para os deixar ver além do amor que eu sentia por eles, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos.

Eu os amei o suficiente para os deixar assumir a responsabilidade das suas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração.

Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizer-lhes não, quando eu sabia que eles poderiam me odiar por isso (e em momentos até odiaram).

Essas eram as mais difíceis batalhas de todas.

Estou contente, venci.

Porque no final eles venceram também!

E em qualquer dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães, quando eles lhes perguntarem se sua mãe era má, meus filhos vão lhes dizer:

"Sim, nossa mãe era má. Era a mãe mais má do mundo."

As outras crianças comiam doces no café e nós tínhamos que comer cereais, ovos e torradas. As outras crianças bebiam refrigerante e comiam batatas fritas e sorvete no almoço e nós tínhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas.

Ela nos obrigava a jantar à mesa, bem diferente das outras mães que deixavam seus filhos comerem vendo televisão.

 Ela insistia em saber onde estávamos a toda hora (tocava nosso celular de madrugada e "fuçava" nos nossos e-mails).

 Era quase uma prisão.

 Mamãe tinha que saber quem eram nossos amigos e o que nós fazíamos com eles.

Insistia que lhe disséssemos com quem íamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos.

Nós tínhamos vergonha de admitir, mas ela "violava as leis do trabalho infantil".

Nós tínhamos que tirar a louça da mesa, arrumar nossas bagunças, esvaziar o lixo e fazer todo esse tipo de trabalho que achávamos cruéis.

 Eu acho que ela nem dormia à noite, pensando em coisas para nos mandar fazer.

 Ela insistia sempre conosco para que lhe disséssemos sempre a verdade e apenas a verdade e, quando éramos adolescentes, ela conseguia até ler os nossos pensamentos.

A nossa vida era mesmo chata.

 Ela não deixava os nossos amigos tocarem a buzina para que saíssemos, tinham que subir, bater à porta, para ela os conhecer.

 Enquanto todos podiam voltar tarde à noite, com 12 anos, tivemos que esperar pelos 16 para chegar um pouco mais tarde, e aquela chata levantava para saber se a festa foi boa (só para ver como estávamos ao voltar).

Por causa de nossa mãe, nós perdemos imensas experiências na adolescência: nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubo, em atos de vandalismo, em violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime.

 Foi tudo por causa dela.

Agora que já somos adultos, honestos e educados, estamos a fazer o nosso melhor para sermos "pais maus", como minha mãe foi.

Eu acho que este é um dos males do mundo de hoje: não há suficientes "mães más

 

publicado por TiBéu ( Isa) às 13:13
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Julho de 2007

Para quem você trabalha?


 

 
Recentemente fui servido por um garçom mal-educado. Sua linguagem corporal dizia mais ou menos o seguinte: “quem mandou você vir a este restaurante?”. Ele demorou 20 minutos para me trazer um cappuccino e, quando chegou, metade estava no pires. Conversando, eu lhe perguntei sobre seu trabalho e seu patrão. Aí ele disse: "É claro que não quero trabalhar para esse cretino o resto da vida”.

Infelizmente o nosso garçom esqueceu um aspecto importantíssimo da vida no local de trabalho: a gente não trabalha para o patrão; trabalha para si mesmo.

Nenhum empregador é perfeito, e pode ser que seus colegas sejam preguiçosos. Mas quando você se candidata a um emprego, o seu dever é dar o melhor de si e não prejudicar o cara que assina os cheques no fim do mês.

Quando você só dá 50 por cento do seu esforço, acaba sofrendo muito mais do que o patrão. Este, quando muito, sai perdendo algum dinheiro. Você perde o entusiasmo e a auto-estima, além de um bom pedaço da vida.

Algumas pessoas acreditam que há coisas “boas” e coisas “ruins” para fazer na vida. Não é assim. Uma pessoa interessante pode tornar interessante um trabalho tedioso... Gostar do trabalho é uma escolha. Há pessoas que são capazes de transformar as piores atividades num prazer! Elas simplesmente partem do princípio de que o trabalho deve ser interessante, e pronto!

Em poucas palavras: você dá o melhor de si não porque precisa impressionar as pessoas. Dá o melhor porque é a única maneira de gostar do trabalho.

publicado por TiBéu ( Isa) às 17:58
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Julho de 2007

Quem ama


Quem ama sente ciúmes, muito ou pouco não importa, mas sente, sim. Quem deixou de amar já não se importa e deixa o outro totalmente à vontade, para que ele próprio possa estar também assim.

Quem ama - vez por outra - dá uma patrulhada no território e delimita as suas fronteiras. Quem deixou de amar já não fiscaliza, é frio, controlado e jamais perde as estribeiras.

Quem ama sempre acha tempo e encontra um jeito para estar com seu amor. Quem deixou de amar vai postergando sem pressa, deixando que o vento sopre a seu favor.

Quem ama faz perguntas pessoais e usa muito o pronome "nós". Quem deixou de amar conversa banalidades e esquece o significado do advérbio "a sós".

Quem ama quer saber da vida do outro com detalhes e transparência. Quem deixou de amar se esquiva e não cobra do outro mais nada, nem ao menos coerência.

Quem ama é pródigo em e-mails, telefonemas e com muito carinho dá um jeitinho de marcar presença. Quem deixou de amar é pródigo em desculpas e pretextos com os quais passa um verniz para disfarçar a indiferença.

Quem ama é naturalmente fiel e está sempre voltado às necessidades do outro ser. Quem deixou de amar só é fiel a si próprio e ao seu bem-estar e já não percebe os danos que causa, querendo ou sem querer.

Quem ama, mas não pode corresponder por imperativo das circunstâncias,
abre o jogo e é sincero. Quem deixou de amar não descarta o outro do baralho,
para o caso de uma eventualidade.

Será que neste momento tu amas ou deixaste de amar? Se já não amas, com certeza irás calar ou talvez até dizer:

- Face ao exposto, nada tenho a declarar!
publicado por TiBéu ( Isa) às 22:09
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
!ATT280902.gif

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28

Link-Me Histórias de Encantar



posts recentes

Abóbora

Faça acontecer

É Mais Fácil Assim

Amigos

Pessoas são Presentes

Guarde

Desejo

Um dia eu vou...

Fale bem da vida!

Muito bom nem sempre é ót...

Presente de Natal

...

Carta ao Pai Natal

Estrelas do Mar

Você estará cansado

O valor da persistência

Você não precisa disso

Quando as coisas vão mal

Avalie melhor suas prior...

"A FORMIGA E A FOLHA"

Doar

Dê mais um passo !!

Transtorno e frustação

Você tem sorte ?

Focalize sua mente no suc...

Seja você mesmo

D I L E M A

imagine

Você é resultado daquilo ...

Ensinando o cavalo a voar

O destino de cada um

: Acerte o alvo

Como fazer um amor durar

Sucesso sempre

Mais ou menos

A auto-imagem que você te...

Em busca do tempo

Profissão Mãe ...

A auto-imagem que você t...

Ouse fazer

Mais bonitas do que sarda...

Saudades de outro Tempo

Hoje fica uma dica muito ...

BOM ANO

Cota do "sim" e do "não"

UM SANTO NATAL

Bambu chinês

O valor de um abraço

Motivos de ter felicidade

Sabedoria

arquivos

Fevereiro 2011

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

links


presentes.gif
 

Contador

online Para todos

Send a Dozen Roses at bigoo.ws
blogs SAPO